Dois pesos e duas medidas da grande mídia – Por Sergio Majeski (Vitória/ES)

Dois pesos e duas medidas da grande mídia.

Por Sergio Majeski (Vitória/ES)

.

.

Na semana que passou foram aprovados projetos polêmicos, e alguns vergonhosos e dissociados dos interesses da sociedade, na ALES, entre eles, o que prevê a criação de novos cargos no legislativo e a PEC extingue o art 145 da Constituição Estadual, que exime o governo estadual e os municipais de tornar público para quem dão incentivos fiscais, porque e quanto. A chamada “grande mídia” destacou muito a questão da criação dos cargos, em que um dos pontos mais frisados foi o aumento de gastos.

.

Fui contra a criação dos cargos que merece todas as críticas e repúdio, mas causou espanto o fato da “grande mídia” não ter dado o mesmo destaque para a supressão do artigo 145 da Constituição Estadual, que em seu texto diz que os governos estadual e municipais tem a obrigação de tornar público a quem dão incentivos fiscais, quanto e porque . Ora se a sociedade está indignada, e com toda a razão, pela criação de cargos na ALES pelo fato de que, entre outras coisas, isso aumentam os gastos em mais de R$1.000.000,00 por ano, deveria ficar muito mais indignada com a pec sobre os incentivos fiscais, uma vez que os incentivos concedidos podem ser de milhões (100, 200, 500 milhões ou muito mais), isso é a mesma coisa que renunciar ao recolhimento de impostos que deveriam ser aplicados na saúde, educação, segurança, etc.

.

Com a supressão do artigo 145, a sociedade não saberá para quem, porque e quanto o governo concede de incentivos fiscais. Ou seja, os governos estadual e municipais poderão beneficiar grandes empresas e empresários com o dinheiro público, sem dar explicações sobre isso. Assim ficará infinitamente mais fácil beneficiar os financiadores de campanha sem que ninguém saiba. A supressão do artigo 145 da Constituição poderá trazer para a sociedade prejuízos infinitamente maiores do que a criação de cargos na ALES, pois o estado e municípios poderão deixar de arrecadar milhões por mês, e isso é DINHEIRO PÚBLICO. As justificativas apresentadas pelo governo para defender essa situação são ridículas e inconsistentes.

.


Conceder incentivos fiscais pode ser importante para atrair novos investimentos, mas precisam ser publicizados, de tal forma que a sociedade saiba exatamente porque são concedidos, para quem e qual é o valor.

.


Precisamos acompanhar e entender melhor o que se passa nos meandros políticos, pois muitas vezes os veículos de comunicação enfatizam aquilo que interessa aos seus financiadores, a saber: o governo e as grandes empresas!

.

.
Obs. O site Século Diário foi o único a fazer matérias críticas em relação a todas os projetos polêmicos aprovados na ALES

.

.