O PSDB que Queremos

Pelo resgate das bandeiras da social democracia brasileira e pela resistência aos movimentos que pretendem nos empurrar para a direita, o PSDB Esquerda Pra Valer reafirma seu compromisso com as práticas e os princípios programáticos que nortearam a criação e o crescimento do PSDB, com a coerência ideológica que fez o partido, em apenas 6 anos de existência, tornar-se uma das maiores expressões políticas do Brasil:

1- Defender e promover a democracia interna

2- Defender a fidelidade partidária e programática e o pleno funcionamento das comissões de ética do PSDB

3- Defender transparência na utilização dos recursos financeiros do partido.

4- Lutar por um ITV (Instituto Teotônio Vilela) atuante na formação e promoção doutrinária

5- Os mandatos pertencem ao partido e os parlamentares, devem ser convocados nos termos dos estatutos para acompanhar as posições programáticas e decisões partidárias;

6- As executivas partidárias devem reduzir a participação de parlamentares e abrir espaço para maior presença dos secretariados.

7- O Diretório Nacional, assim como nos demais níveis devem se reunir periodicamente nos termos dos estatutos do PSDB;

8- A realização do IV Congresso Nacional do PSDB

9- Defender o Parlamentarismo, o voto distrital misto em sistema alemão e uma reforma do sistema político-eleitoral que garanta maior representatividade dos eleitos;

10- Compromisso dos governos tucanos com seus respectivos planos de governo

11- Defender de forma intransigente os direitos humanos e a promoção da cidadania plena dos segmentos discriminados da população, como negros, mulheres, população LGBT, indígenas, idosos, pessoas com deficiência, apenados, entre outros;

12- Combater de forma sistemática as causas da desigualdade social, bem como promover políticas
públicas assistenciais e afirmativas que mitiguem seus efeitos no curto prazo;

13- Promover o desenvolvimento sustentável e a preservação do meio ambiente;

14- Promover a economia criativa e o desenvolvimento científico e tecnológico;

15- Debater e tomar posição, de forma clara e transparente, sobre os temas polêmicos demandados pela sociedade, como direitos reprodutivos, políticas para as drogas, desmilitarização das polícias, entre outros;

16- Defender sem tergiversar o princípio constitucional da laicidade do Estado;

17- Defender a Democracia Participativa;

18- Promover a descentralização administrativa;

19- Defender a Integração da América Latina;

20- Garantir a dignidade dos trabalhadores com ações que visem o fim da escravidão contemporânea e de práticas análogas à escravidão e o tráfico de pessoas, incluindo o trabalho forçado e a servidão doméstica.

21- Assegurar os princípios da liberdade de ensinar, aprender, pesquisar e divulgar, garantindo o pluralismo no meio acadêmico.